11 de fevereiro de 2009

O Abecedário de Gilles Deleuze


A cláusula

Claire Parnet [1994]: Gilles Deleuze sempre se negou a aparecer na TV. Mas atualmente ele acha sua doença tão parecida com a "petite mort", da canção de Alain Souchon, que mudou de opinião. Mantive, porém, sua declaração ["a cláusula"], feita em 1988, no início da filmagem:

Gilles Deleuze [1988]: Você escolheu um abecedário, me preveniu sobre os temas, não conheço bem as questões, mas pude refletir um pouco sobre os temas... Responder a uma questão, sem ter refletido, é para mim algo inconcebível. O que nos salva é a cláusula. A cláusula é que isso só será utilizado, se for utilizável, só será utilizado após minha morte.

Então, já me sinto reduzido ao estado de puro arquivo de Pierre-André Boutang, de folha de papel, e isso me anima muito, me consola muito, e quase no estado de puro espírito, eu falo, falo ...após minha morte... e, como se sabe, um puro espírito, basta ter feito a experiência da mesa girante [do espiritismo], para saber que um puro espírito não dá respostas muito profundas, nem muito inteligentes, é um pouco vago, então está tudo certo, tudo certo para mim, vamos começar: A, B, C, D... o que você quiser.

A de Animal --------- B de Bebida

C de Cultura ------- D de Desejo

E de Enfance [Infância] ------ F de Fidelidade

G de Gauche [Esquerda] -------- H de História

I de Idéia -------- J de Joie [Alegria]

K de Kant ----- L de Literatura

M de Maladie [Doença] ------ N de Neurologia

O de Ópera ----- P de Professor

Q de Questão

R de Resistência ------ S de Style [Estilo]

T de Tênis ----- U de Um

V de Viagem --------- W de Wittgenstein

X, Y de Desconhecidos ------- Z de Zigzag


Claire Parnet


O Abecedário de Gilles Deleuze é uma realização de Pierre-André Boutang, produzido pelas Éditions Montparnasse, Paris. No Brasil, foi divulgado pela TV Escola, Ministério da Educação. Tradução e Legendas: Raccord [com modificações].

A série de entrevistas, feita por Claire Parnet (foto acima), foi filmada nos anos 1988-1989. Como diz Deleuze no início da entrevista, o acordo era de que o filme só seria apresentado após sua morte. O filme acabou sendo apresentado, entretanto, com o consentimento de Deleuze, entre novembro de 1994 e maio de 1995, no canal (franco-alemão) de TV Arte.

Deleuze suicidou em 4 de novembro de 1995. A primeira fala de Claire Parnet foi feita na ocasião da apresentação (1994-1995), enquanto que a totalidade da entrevista de Deleuze é da época da filmagem (1988-1989).



L'Abécédaire de Gilles Deleuze - Part 1 (144 minutos)


L'Abécédaire de Gilles Deleuze - Part 2 (162 minutos)

9 comentários:

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

É um dos grandes pensadores dessa geração francesa muito produtiva do pós-guerra, na França.
Li o "Conversações" e estou aqui com o livro dele sobre o Barroco pra começar a ler.
Achei seu blog numa pesquisa aqui no google. Você tem algum link para esta entrevista do Deleuze?
Abraço

soldadonofront disse...

Muito Bom.

Parabens pelo blog.

celia barros disse...

Não conhecia o pensamento de Deleuze e esta entrevista um óptimo ponto de partida. Obrigado e parabéns pelo blog.

{anita} disse...

Belíssima entrevista!
Parabéns pelo blog.
Fiz agora um link no meu blog para um post seu...

Anônimo disse...

ja existe com legeda portugues em http://filosofiacomcafe.blogspot.com/search?q=abeced%C3%A1rio+de+gilles+deleuze

beatriz disse...

muito bom o blog, dinâmico e interessante.

Faz um empo que estou me interessando por Deleuze e nas minhas viagens pela internet li a seguinte frase: "não perturbe o tornar-se". Achei ótima, mas não sei ao certo se é mesmo de autoria dele, você sabe?

obrigada.

Sílvio disse...

muito bom...

Grasi disse...

Uma pena que eu tenha que melhorar meu francês...uma legenda nos vídeos cairia muito bem!
Mas parabéns pela iniciativa!

Intermídias disse...

Faça o download do filme com legendas em português aqui: http://intermidias.blogspot.com/2009/09/abecedario-de-deleuze-para-download.html

abraços,

Visite o site da Revista Intermídias